O ministro das telecomunicações Paulo Bernardo, afirmou nesta segunda-feira (04), que vai apresentar a presidente Dilma um proposta para diminuir o imposto sobre Smartphones em até 35%. O ministro voltoua  defender a desoneraçãod e impostos no setor das telecomunicações como internet e telefonia, telefonia móvel e TV por assinatura.

“Nós já temos modelos avançados de smartphones, com touchscreen e sistema Android, que podem ser comprados por preços que vão de R$ 380 a R$ 400. Com a opção de compra parcelada e o crescimento do poder aquisitivo, acreditamos que as vendas podem ser muito estimuladas”, disse.

“É fundamental desonerar os smartphones. A internet móvel está aumentando muito. Por exemplo, de janeiro do ano passado a abril desse ano, o consumo aumentou em quase 150%. Apenas em 2011, o uso aumentou 340%. Se baratearmos esses aparelhos, originando preços mais acessíveis a uma grande parte da população, o aumento será ainda mais expressivo. Por isso vamos continuar com o esforço a fim de desonerar alguns tributos”, completou o ministro.

Ele reconheceu que é difícil obter esta redução, pois existem impostos federais e estaduais em cima dos produtos, porém o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) é o que mais pesa. A diminuição do preço, pode aumentar o serviço e circulação.

“A cada dez reais, você acrescenta sete só de tributos. Como envolve as tributações estadual e federal, será necessário um esforço conjunto para atingir esse objetivo. É preciso ter em mente que a redução de impostos diminui o serviço, mas aumenta a utilização. As pessoas vão usar mais”, explicou.

Só vale lembrar o senhor ministro que ele também poderia dar um empurrãozinho nas operadoras, que a quantidade de aparelhos vem aumentando cada vez mais, sobrecarregando as redes das operadoras que não fazem nada para aumentar a infraestrutura, oferecendo um serviço horrível que cada vez piora.